A Cauda Longa

9789899514997

O livro A Cauda Longa demonstra como podemos ter negócio atractivos com produtos, que não sendo hits são produtos de nicho.

Autor: Chris Anderson

Editora: Actual Editora

Índice:

Introdução
1. A Cauda Longa
2. A ascensão e Queda do Hit
3. Uma Breve História da Cauda Longa
4. As Três Forças da Cauda Longa
5. Os Novos Produtores
6. Os Novos Mercados
7. Os Novos Criadores de preferências
8. Economia da Cauda Longa
9. A Cabeça Curta
10. O Paraíso da Escolha
11. O Ecrã Infinito
12. Além do Entretenimento
14. Regras da Cauda Longa

 

Resumo do Livro:

A evolução tecnológica, principalmente da Internet, provocou uma revolução na forma como agora vemos o mercado. Antigamente todas as pessoas viam os mesmos programas de televisão, ouviam as mesmas músicas (as que as rádios divulgavam), liam os mesmos livros (aqueles que as editoras mais investiam em promoção), os mesmos filmes, etc. As lojas, com espaço limitado para stock, resumiam-se a disponibilizar aos clientes apenas os produtos que tivessem grande possibilidade de ser vendidos. As nossas escolhas eram dominadas pelas tradicionais indústrias dos media e entretenimento.

Actualmente o novo mercado de produtos de nichos, que são vendidos em pequenas quantidades, está acessível a qualquer consumidor através da Internet. Por outro lado, a evolução tecnológica permite a qualquer pessoa, com meios cada vez mais simples e acessíveis, produzir músicas, editar livros, fazer filmes e coloca-los acessíveis ao público.

Os grandes armazéns em que o consumidor compra online revolucionaram o mercado porque têm um espaço centralizado de armazenamento e com eficiente capacidade de entrega. Nestes espaços podem ter uma grande quantidade de produtos diferentes, oferecendo ao cliente uma escolha infindável para satisfazer todas as necessidades. Além disso, podem disponibilizar catálogos, sem ter necessidade de os imprimir, com a quantidade de informação (conteúdos, fotos e vídeos) inigualável aos disponibilizados pelos sistemas tradicionais. Isto só foi possível, não só pela evolução da Internet mas também de outros meios como os cartões de crédito, transportadoras, bases de dados de dados, código de barras, etc.

Mais recentemente, o mercado das empresas que forneçam produtos digitais (download de músicas, e-books, etc.) têm ainda a vantagem acrescida de poderem ter um stock ilimitado de produtos disponíveis, stock esse, que pode aumentar de dia para dia sem que isso represente um aumento de custos.

A teoria da Cauda Longa determina que “a cultura e economia estão abandonar cada vez mais a focalização num número relativamente pequeno de hits (produto e mercado da corrente dominante) no topo da curva da procura, para passarem a centrar-se num elevado número de nichos de cauda.” Desta forma, os produtos do fundo da cauda são em grande quantidade porque a cauda é longa e também produzem vendas, mesmo que menos significativas, mas que no seu conjunto podendo vir a constituir uma parte boa parte das vendas totais.

O “passa palavra” tem uma grande importância para o incremento das vendas da Cauda Longa, em que pessoas, cuja opinião é respeitada, passam a ter um papel fulcral nesta matéria.

A grande disponibilidade de produtos pode ser um entrave às vendas, primeiro porque o consumidor não encontra o produto ou porque se aborrece de o procurar. Os filtros e as recomendações são utilizados para apoiar o utilizador a encontrar o que procura, afastando-o dos hits para a procura de nichos. Caso contrário, estes sites de venda online podem ser apenas depósitos de dados sobre produtos.

Podemos ter pré-filtros, os que filtram antes de o produto chegar ao mercado (ex. editoras discográficas, editoras de livros, etc.) que escolhem os produtos que estimam que terá mais sucesso nas vendas. Já os pós-filtros, são as recomendações e tecnologia de busca que influenciam os comportamentos de compra, criando um mercado que já está disponível.

Não quer dizer isto, que as vendas do hits já não sejam um bom negócio, apenas não é o único, passando a haver um maior equilíbrio entre e “cabeça” e a “cauda”.

Frases Chave:

“Em suma, se bem que continuemos obcecados com os hits, eles não são propriamente a força económica de outrora.”

“Os hits começam – respirem fundo – a ter menos poder.”

“ O mercado invisível tornou-se visível.”

“O novo mercado de nichos não está a substituir o tradicional mercado de hits, apenas a partilhar o palco com ele pela primeira vez.”

“Se a indústria do entretenimento do século XX se baseava nos hits, a dos século XXI vai ter tudo que ver, em igual medida, com os nichos.”

“Subitamente, a popularidade já não detém o monopólio do lucro.”

“Estamos a deixar um mercado de massas para regressarmos a uma nação de nichos, desta vez definida não pela nossa geografia mas pelos nossos interesses.”

“Fazemos não apenas aquilo para que somos pagos, mas também aquilo que queremos fazer, e ambos podem ter valor.”

“Poucas coisas vendem bastante e muitas coisas vendem pouco.”

“Vendo bem as coisas, o hit é o nicho de amanhã.”

“Os êxitos de vendas são a excepção, não a regra.”

“Organize a escolha de forma errada e ela será opressiva; organize-a da forma correcta e será libertadora.”

“A Cauda Longa mais não é do que escolha infinita.”

________________________________________________________________

Consulte os reviews dos livros anteriormente analisados, **aqui**

Se gostou do artigo, coloque Gosto e Partilhe. Obrigada!

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s